Escrito em 22 de jan de 2015

Número de fumantes no Brasil cai mais de 20% em cinco anos

Categorias: Longevidade, Sua Saúde    Autor: Dr. Alexandre Kawassaki   
 

cigarro

Quando andamos por uma rua de prédios comerciais e nos deparamos com grupos de pessoas fumando à beira da calçada, ou quando, já à noite, vemos grupos reunidos em frente aos bares para fumar, pensamos que o número de fumantes no Brasil não para de crescer, certo? Errado!

Uma pesquisa realizada no fim de 2014 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Ministério da Saúde mostrou que a quantidade de fumantes no Brasil caiu 20,5% nos últimos cinco anos. E isso não é tudo: do total de fumantes, metade já tomou uma atitude para dar fim ao vício.

Os homens são os que mais fumam, mas também são os que mais abandonam o vício. Vinte e um por cento deles abandonaram o tabaco neste período, contra 14% das mulheres que participaram da mesma pesquisa. E, entre os idosos, o número é ainda mais animador: 31% das pessoas com 60 anos ou mais pararam de fumar. Isso mostra que nunca é tarde para abandonar o cigarro.

Mas e essas pessoas todas fumando nas calçadas? Isso é resultado do maior vigor de leis antifumo que tornam ambientes fechados de uso coletivo totalmente livres de tabaco. A medida foi importante para diminuir o ainda alto índice de fumantes passivos. Estima-se que 10% da população esteja sujeita ao fumo passivo em casa e 13% no ambiente de trabalho.

O cigarro possui mais de 4.700 substâncias tóxicas, como hidrocarbonetos, nicotina, monóxido de carbono e alcatrão, que produzem diversos processos inflamatórios e causam malefícios a quase todos os órgãos do corpo humano.

Já os benefícios de abandonar o vício são inúmeros e podem ser notados logo no primeiro dia. Há pouco tempo listamos 9 benefícios de curto e longo prazo que podem te animar a tomar uma atitude. Para isto, será preciso ter muita força de vontade, mas você não estará sozinho. Com acompanhamento médico e o auxílio de medicamentos específicos, é possível deixar o cigarro e viver mais e melhor.

Dr. Alexandre Kawassaki é pneumologista do H9J.

 
Escrito em 15 de jan de 2015

Saiba como evitar a Hepatite A

Categorias: Sua Saúde    Autor: Dra. Marta Deguti   
 

hepatiteA_ostra

O verão chegou trazendo aquele calorão que já conhecemos. Desde dezembro, milhares de pessoas aproveitam as altas temperaturas e as férias para viajar. Mesmo nos dias de descanso, vale não descuidar da saúde já que, há diversas doenças comuns nesta época. Você sabia que a Hepatite A é uma delas?

O vírus da Hepatite A (HAV, da sigla em inglês Hepatitis A Virus) pode provocar uma inflamação aguda e intensa do fígado. A transmissão do HAV é oro-fecal, o que significa que a pessoa adquire o vírus pela boca, quando entra em contato com água e alimentos contaminados, e o elimina pelas fezes. Em locais onde o saneamento básico é precário, o esgoto pode contaminar a água e também frutos do mar, especialmente ostras.

Febre, dor abdominal, náuseas, diarreia e coloração amarelada da pele e olhos são os principais sintomas desta doença. A Hepatite A pode ser prevenida pela vacina, que pode ser aplicada em crianças e em adultos que não nunca tiveram contato com o vírus. Apesar disso, não existe um tratamento específico para a Hepatite A.

Na maior parte dos casos, a cura ocorre espontaneamente, sem tratamento específico, apenas pela reação natural do próprio sistema imunológico. Com isso, a pessoa passa a ficar protegida contra a hepatite A, isto é, não vai mais contrair a doença novamente. O processo de cura pode durar até seis meses e deve ser tratado com descanso, alimentação leve e monitorização cuidadosa por um médico.  Importante: bebidas alcoólicas são estritamente proibidas caso a doença seja confirmada.

Em alguns casos, os sintomas podem ser mais intensos e até mesmo confundidos com outro tipo de hepatite mais grave, o que exige um tratamento específico. Por isso a importância de se evitar a automedicação e sempre buscar orientação médica para um diagnóstico preciso ao surgirem os primeiros sintomas.

Além da vacina, os riscos de contágio diminuem muito com a intensificação dos hábitos de higiene, especialmente em crianças. Outras formas de manter a Hepatite A afastada e aproveitar bastante o verão são evitar o consumo de frutos do mar, especialmente se estiverem crus, e beber apenas água tratada ou embalada.

Dra. Marta Deguti é hepatologista do H9J.

 
Escrito em 08 de jan de 2015

9 dicas para evitar a micose

Categorias: Dermatologia    Autor: Dra. Samantha Kelmann   
 

micose_praia

Você pode ter passado o ano todo livre de problemas dermatológicos, mas justo na época de fazer o exame médico para uso de piscina em clubes, a micose aparece! Coincidência? Não! Há um motivo para isso.

As micoses, sejam de pés, unhas ou pele, são muito mais comuns no verão. Elas nada mais são que infecções causadas por fungos, inclusive por alguns que vivem naturalmente em nosso organismo. O calor e a umidade, porém, os fazem se reproduzir de forma descontrolada.

O simples fato de você transpirar mais já aumenta muito as chances de contrair uma micose. A maior frequência em ambientes úmidos como piscinas e praias também colaboram para o surgimento do problema que, convenhamos, incomoda bastante.

Coceira, vermelhidão, descamação ou ainda qualquer outra alteração na pele são indicadores de micose. Esses sintomas geralmente deixam a pele mais fragilizada e aumentam os riscos de contaminação por bactérias. Mas cuidado: mesmo que você detecte esses sintomas, não se automedique. O melhor a se fazer nestes casos é procurar um dermatologista para um correto diagnóstico e o tratamento mais adequado.

Contudo, para te ajudar a evitar este problema no verão e aproveitar ao máximo suas férias, listamos 9 dicas muito eficazes. Confira:

  1. Seque cuidadosamente o corpo após o banho, especialmente a virilha, os pés e a área entre os dedos;
  2. Evite roupas sintéticas ou muito justas, elas prejudicam a transpiração. Ao praticar esportes, dê preferência a roupas leves e largas;
  3. Os pés costumam suar mais nessa época, por isso, troque as meias diariamente, especialmente após praticar esportes;
  4. Não se esqueça de usar talco, isso ajuda bastante a controlar a umidade nos pés;
  5. Evite andar descalço em ambientes públicos como ginásios, piscinas, vestuário e praias;
  6. Em casa, o uso de sandálias e calçados que permitam maior ventilação deve ser encorajado. Manter o pé descalço (em ambiente devidamente higienizado) e exposto ao sol ajuda a combater as micoses;
  7. A micose é contagiosa, por isso, evite emprestar toalhas e roupas e calçados;
  8. Evite ficar muito tempo com a roupa de banho molhada;
  9. Não compartilhe kit de unhas. Na manicure, certifique-se que os instrumentos estão esterilizados.

Dra. Samantha Kelmann é dermatologista do H9J.

 
Escrito em 23 de dez de 2014

9 dicas para evitar a intoxicação alimentar

Categorias: Sua Saúde    Autor: Hospital 9 de Julho   
 

intoxicacao

Com a chegada do verão, aumentam os casos de intoxicação alimentar, como é popularmente chamada a gastroenterocolite aguda, causada principalmente pela ingestão de água ou alimentos contaminados por micro-organismos.

A principal causa deste aumento são as altas temperaturas da estação que podem comprometer a conservação de alimentos e favorecer a proliferação dos micro-organismos nocivos à saúde, entre eles bactérias (salmonela e estafilococos) e vírus (rotavírus).

Com isso, os cuidados que temos usualmente com os alimentos devem ser redobrados, principalmente ao nos alimentarmos fora de casa. Na praia, os cuidados devem ser ainda maiores, já que além do calor intenso, vários alimentos são vendidos sem os devidos cuidados com a higiene.

Os sintomas mais comuns da intoxicação alimentar são náusea, vômito, diarreia, dor abdominal, cólicas e febre. Poucos casos exigem internação, mas é importante que um posto médico seja procurado assim que os sintomas se manifestarem. Para amenizar o mal-estar, recomenda-se muito repouso e hidratação.

Para que você possa aproveitar melhor seu verão, listamos 9 dicas para manter a intoxicação alimentar longe de você e de sua família. Veja abaixo:

1 – Lave bem as mãos antes de comer ou preparar alimentos; os utensílios de cozinha também precisam ser bem higienizados após o preparo.

2 – Escolha alimentos frescos, com boa aparência e íntegros. Antes de consumir, lave-os bem com solução de hipoclorito de sódio.

3 – Em casa, beba sempre água filtrada ou fervida. Fora de casa, água de procedência conhecida, preferencialmente em garrafas ou copos lacrados.

4 – Não coma alimentos que tenham estado em temperatura ambiente por muito tempo. Na dúvida, evite.

5 – Armazene alimentos prontos em temperatura inferior a 5ºC e aqueça-os somente no momento do consumo.

6 – Verifique o prazo de validade e condições da embalagem de produtos alimentícios, principalmente os enlatados.

7 – Evite comer carne crua ou mal passada, especialmente fora de casa.

8 – Consuma apenas leite pasteurizado, preferencialmente fervido, inclusive em receitas.

9 – Maionese e doces que levem ovos crus no preparo devem ser evitados.

Tome estes cuidados e aproveite o melhor do verão!

 
Escrito em 18 de dez de 2014

Entenda os diferentes tipos de câncer de pele e saiba como se proteger

Categorias: Dermatologia    Autor: Dra. Caroline Cividanes   
 

cancer-pele

A principal causa para o surgimento de câncer de pele é a exposição excessiva à radiação ultravioleta, presente não apenas nos raios do sol, mas também em tratamentos estéticos como bronzeamento artificial. Por isso, nesta época do ano, em que a incidência de raios UV é mais intensa e as atividades ao ar livre são mais frequentes, é importante redobrar os cuidados com a pele com o uso de filtro solar e acessórios que protejam do sol.

Câncer de pele: o que é?

O câncer da pele é uma doença provocada pelo crescimento anormal e descontrolado de suas células. Os tipos mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares. O mais raro deles é o melanoma, que também é o mais agressivo e letal.

O carcinoma basocelular (CBC) se manifesta nas chamadas células basais, presentes na camada mais profunda da epiderme. Quando detectado de forma precoce, tem grandes chances de cura. Os CBCs atingem principalmente as áreas que costumam ficar mais expostas ao sol como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo, ombros e costas.

O carcinoma espinocelular (CEC) atinge as células escamosas, que formam a maior parte das camadas superiores da pele. Ele pode acometer qualquer parte do corpo, mas costuma ser mais comum nos membros superiores: braço, antebraço e mãos.

Já o melanoma é o tipo de câncer de pele com maior índice de mortalidade. Apesar disso, as chances de cura podem chegar a 90% quando detectado precocemente. Essa variação do câncer de pele atinge as células que produzem melanina, substância que dá cor à pele.

Cuidados e prevenção

Os sintomas do câncer de pele geralmente incluem o aparecimento de pintas, eczemas ou outras lesões na pele. Por isso, é importante consultar um dermatologista assim que elas surgirem. É preciso ficar atento principalmente a lesões de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, que possuam crosta central e que costumam sangrar com facilidade.

Observe se pintas castanhas ou pretas mudam de cor, textura ou tornam-se irregulares nas bordas, aumentando de tamanho. Manchas ou feridas que não cicatrizam, com presença de coceira, crostas ou sangramento também são sinais de alerta.

O diagnóstico é feito por avaliação clínica e o tratamento varia conforme o tipo de câncer e a lesão apresentada e pode incluir cirurgias, terapia fotodinâmica e quimioterapia, entre outros.

A principal forma de prevenção é a proteção contra os raios solares desde cedo, pois os efeitos da exposição são cumulativos. O mais importante é usar sempre o filtro solar, mesmo em dias mais nublados e reaplicar ao logo do dia, principalmente se houver contato com a água. Óculos escuros, chapéus e outros acessórios também são sempre bem-vindos!

A Dra. Caroline Semerdjian Cividanes é dermatologista do H9J.

 
Página 1 de 7712345678910...203040...Última »